Quando falo, penso, sinto SAÚDE, é sempre no sentido integral: saúde física, mental, emocional e espiritual. Isso significa equilíbrio, pois não basta estar bem apenas em um aspecto.

Há quem fale em “medicina alternativa”, mas alternativo é o que vem depois. No caso, a alopatia. Para não polemizar, prefiro “medicina natural”, não química. Indianos, chineses, japoneses, egípcios, gregos e tantos outros povos têm suas práticas de medicina natural há milênios, muito antes de existir o que hoje se chama de “medicina tradicional”, a alopatia.

É natural porque se baseia na cura pela alimentação balanceada e saudável, ervas, transmissão de energia, exercícios variados, meditação. É completa, pois contempla não só o corpo físico inteiro (não por partes), como variados aspectos da vida, não dividindo o ser humano e considerando-o como realmente é, um todo.

No mais das vezes é considerado pela medicina natural que somos nós mesmos que criamos nossas doenças e é por isso que não adianta curar uma “parte” sem chegar à causa, pois o foco doente se deslocará para outra “parte”. Quem nunca ouviu falar que os cânceres “andam”, por exemplo (a tal da metástase…)? Daí a necessidade da cura integral, buscando o equilíbrio que, afinal, vem a ser a verdadeira saúde.

Evidentemente que não tenho aqui a pretensão de me comparar aos profissionais da área de saúde. Este link existe apenas porque, também nesta área, sou curiosa. A minha curiosidade me leva a conhecer diferentes linhas de cura e o que faço nesse espaço é somente passar adiante um pouco do que pude assimilar com consultas, leituras e tratamentos e, principalmente, com alimentação saudável. É por isso que começo com as Receitas da Mamãe.

Receitas da Mamãe           Matérias assinadas           Mais Saúde!           Faz bem ou faz mal?