Esta publicação de receitas de vegetais, massas, antepastos e doces que minha mãe preparava são uma homenagem póstuma, conseqüência da saudade de todas as suas peculiaridades e, em especial, de sua arte principal, reconhecida por tantos quantos tiveram oportunidade de conhecer, que é a culinária. Isto fica bem evidenciado na expressão de minha prima Bia, que a chamava de “Mãos de Fada”.

Lidar com a saudade da mãe não é fácil. Creio que por isso passou tanto tempo desde que comecei a busca das receitas até sua publicação em meu 1º site, em 2011. Foram vários anos em que a emoção, não poucas vezes, emperrou a ação.

Mamãe sempre dizia que aprendeu a cozinhar após o casamento e com a minha avó paterna. Ocorre que, quando se casou, meu pai já havia se tornado vegetariano o que, de certa forma simplifica e, de outro ponto de vista, sofistica o ato de cozinhar.

Amante das novidades e muito criativa, o tempo todo ela foi incansável na busca de novos petiscos vegetarianos.

Não foi fácil reunir estas receitas. Mamãe faleceu aos 76 anos, mas possuía muito pouca coisa escrita. Tinha tudo guardado na memória e, como a gente nunca espera que os mais queridos nos deixem, nunca me preocupei em anotar suas receitas.

Assim, foi com a ajuda de tias e primos que consegui reunir o conteúdo deste “livro”. Quero, portanto, agradecer a colaboração de: Tia Linda, Tia Mariah, Carminha, Maria Helena, Mazé, Tino e Anadele. Mesmo assim, não consegui localizar algumas receitas, de que temo nunca mais sentir o sabor original: cajuzinho, doce de leite e pé de moleque, além do inesquecível patê de queijo…

 Vegetais                                                  Massas                                                   Doces