Veja dois métodos simples para isso:

1. Se você come carne 3X/dia, passe imediatamente a comer 2X/dia.

Se come 2X/dia, passe a comer 1X/dia

Se come 1X/dia, passe a comer em dias alternados e assim sucessivamente.

Quando chegar a 1X/semana e estiver bem acostumad@ a essa frequência, passe a comer quinzenalmente.

Quando comer quinzenalmente for confortável, passe a comer mensalmente.

OBS. MUITO IMPORTANTE: só diminua a frequência de ingestão de carne quando já estiver tranquil@ nela. Não se force a nada. Se você come carne desde a 1ª sopinha, seu organismo está acostumad@ a ela e precisa abandoná-la aos poucos.

2. Pare imediatamente de comer embutidos (salsicha, linguiça, bacon, mortadela etc.) – eles constam de todas as listas dos piores alimentos para a saúde.

Quando estiver acostumad@ a não consumi-los, abandone a carne vermelha (bovina, suína, caprina, ovina). Os mamíferos são os que mais sofrem com o abate, pois têm tantos terminais nervosos quanto os humanos.

O próximo passo é abandonar as aves.

O último passo é abandonar os pescados.

DA MESMA FORMA QUE O MÉTODO ANTERIOR, só abandone um novo tipo de carne quando estiver bem confortável com o que está consumindo. Ser vegetariano é ser fiel à natureza humana: o formato de nosso estômago é o dos animais frugívoros (não dos carnívoros). Além disso, nosso intestino é muito longo (o contrário dos carnívoros), o que faz com que a carne apodreça em nosso organismo (e libere toxinas, claro). E convenhamos: faz muuuito tempo que acabou a Idade da Pedra e a agricultura se desenvolveu!

A produção de carne (em particular a bovina) é uma das atividades mais poluentes do planeta. Veja em svb.

Sobre o mal que o consumo de carne faz à saúde, nem vou começar a falar, pois essa matéria ficaria imensa. Qualquer cardiologista sabe, bem como os oncologistas e outros especialistas.

ÓTIMAS FONTES DE PROTEÍNA: abacates, bananas, castanhas, cereais integrais, cogumelos, frutas secas, leguminosas (além das de origem animal, para quem prefere, como laticínios e ovos).