Os alquimistas dizem que praticar a Alquimia é simples: basta saber como o Universo é feito.

É possível explicar o Universo com a noção de energia. A Física mostra que tudo é feito de energia. A matéria é feita de energia. Mas a noção de energia não explica a Consciência. Porém a Consciência pode explicar a energia, e a Física mais adiantada começa a tomar a Consciência mais e mais em conta. Atrás de qualquer fenômeno encontramos a Consciência. Nada mais existe, só Ela.

O que é a Consciência? Explicar um fato consiste em mostrar que esse fato é a consequência duma ou de várias causas anteriores. Precisaria dum fato anterior para explicar a Consciência. Ela não pode ser definida, nada pode explicar a Consciência. Ela é a origem de tudo que existe, a Causa Prima, a causa do Universo. Tudo é feito de Consciência. Tudo é consciente.

Shri Aurobindo falava de Chit Agni, “Chit“, a Consciência, “Agni“, o fogo, a energia. E de fato a energia transmite informações, que permitem tomar consciência disso ou daquilo. E isso implica que a Consciência é capaz de manipular e mesmo criar diretamente energia, fazer acontecer.

O que é Deus, senão Consciência? Nada existe, senão a Consciência.

O corpo físico é uma consequência da Consciência. Como pode ser? Não estamos conscientes nem da maneira como trabalha nosso fígado. Claro. Se fôssemos conscientes da atividade do nosso fígado (ele desempenha mais de 100 funções extremamente complexas) estaríamos muitíssimo confusos. Para a clareza da nossa consciência, precisamos que os bilhões de informações, de talentos que memorizamos, se escondam na noite do nosso inconsciente. Mas esses bilhões de informações, de talentos, são conscientes e são nossos.

Se Deus, a Consciência Cósmica, fosse consciente da atividade do fígado de 6 bilhões de humanos, estaria louco. Mas esses 6 bilhões de fígados e cérebros humanos são conscientes, tanto como as galáxias e o Universo inteiro.

O corpo físico é uma consequência da Consciência. Quando morre o corpo, a consciência não morre. Não somos imortais, somos eternas. Quem vê não são os olhos. Quem ouve não são os ouvidos. Quem cheira não é o nariz. Quem toca não são as mãos. Quem vê, ouve, cheira, toca é a Consciência.